Política

Goiás sem Marconi e Iris

Quem votou pela primeira vez na histórica eleição de 1998 em que o então jovem deputado federal Marconi Perillo (PSDB) derrotou Iris Rezende (PMDB), que governava Goiás desde 1983, ficou apenas sem uma eleição com Marconi Perillo fora da disputa pelo cargo de governador.

O tucano ficou sem disputar apenas a eleição de 2006, porque a legislação eleitoral não permiti a ocupante de cargo eletivo no Executivo disputar três eleições subsequentes. Mas, naquele ano, Perillo elegeu um aliado como sucessor – Alcides Rodrigues (PP), que era seu companheiro de chapa em 1998 e 2002, ganhou a eleição de Maguito Vilela (PMDB).

O grupo político de Marconi Perillo completa 20 anos de conquista do poder e para manter-se à frente do governo estadual vai apoiar o atual vice-governador José Eliton, que assumirá o governo em abril.

Davi e Golias 

Nas rodas políticas e nas conversas de botecos e cafés, Marconi é considerado imbatível, mas a onda de alternância de poder que atropelou Iris em 1998 assombra o atual Golias do cerrado. O moço da camisa azul encarnou Davi naquela histórica eleição, mas chega em 2018 como o gigante Golias.

Resta saber quem será o Davi deste ano. Os emedebistas preparam o deputado federal Daniel Vilela (MDB) para ser o Davi da vez.

Entre 1998 e 2006, Marconi disputou a sua primeira reeleição contra o ex-governador Maguito Vilela e derrotou o PMDB pela segunda vez.

Em 2010, após ficar menos de quatro anos no Senado da República, Marconi Perillo com o apoio de Ronaldo Caiado, José Eliton e Demóstenes Torres volta a enfrentar Iris Rezende, que teve o apoio de Alcides Rodrigues e Vanderlan Cardoso, aliados históricos do tucano, no segundo turno.

Mesmo sem parcela do grupo original de 1998, Marconi derrota diretamente Iris pela segunda vez e por tabela o PMDB pela quarta vez.

Apostando no enorme desgate de Marconi Perillo em razão da Operação Monte Carlo da Polícia Federal, o irismo, em 2014, pela primeira vez na história política de Goiás obteve o apoio de Ronaldo Caiado, que em compensação ganhou os votos peemedebistas para conquistar uma vaga no Senado da República. Mesmo assim, Marconi venceu e conquistou o quarto mandato.

Nas últimas cinco eleições para governador, Marconi e Iris  se enfrentaram em três eleições. Todas vencidas pelo tucano. Das cinco disputa, Marconi participou de 4. A última vez que o eleitor que começou a votar em 1998 não viu Marconi como opção para governador foi em 2006. Por isso, a eleição de 2018 já será diferente para os goianos por uma razão: Iris e Marconi não serão candidatos ao governo.

 

Das últimas 5 eleições para governador, Marconi só não disputou uma:

1998 – Marconi Perillo e Iris Rezende
2002 – Marconi Perillo e Maguito Vilela
2006 – Alcides Rodrigues  e Maguito Vilela
2010 – Marconi Perillo e Iris Rezende 
2014 – Marconi Perillo e Iris Rezende 

 

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *