Destaques, Política

Daniel Vilela afirma que pré-candidatura foi construída pela base do MDB

Pré-candidatura é defendida pela maioria dos diretórios municipais, prefeitos e deputados estaduais do MDB de Goiás.

O presidente do MDB de Goiás e deputado federal, Daniel Vilela, afirma que a sua pré-candidatura ao governo de Goiás foi construída pela militância do partido durante todo o ano de 2017 por meio de 18 encontros regionais. A análise foi feita em entrevista aos jornalistas Rubens Salomão e Venceslau Pimentel no jornal O Hoje.

“Nós nunca tivermos num momento tão positivo como o que estamos vivendo agora, com um planejamento interno muito adequado, que teve início em 2017, com os encontros estaduais por todo o estado, ouvindo nossa base, a nossa militância e os nossos líderes locais. O MDB nunca tinha feito isso antes, pelo menos nas últimas cinco eleições estaduais, iniciar um trabalho um ano antes, dando oportunidade para a nossa militância falar, porque, antes, eram os nossos líderes falando e a militância participando, mas sem dar a sua reflexão, o seu pensamento”, analisa o pré-candidato mais jovem até agora na disputa pelo Governo de Goiás.



Como pré-candidato único do MDB, Daniel Vilela iniciou o ano dialogando com segmentos organizados da sociedade goiana. A intenção do emedebista é percorrer todos os 246 municípios de Goiás neste semestre. O emedebista trabalha para integrar a força partidária do MDB com representatividade em todo o estado com a força sociedade civil organizada.

“A integração da força política com um projeto bem contemporâneo e que represente esse momento que a gente vive, com alternativas e soluções para enfrentar a crise. O MDB precisa apresentar agora algo propositivo com conteúdo e de forma colaborativa, que seja construído por toda a população”, revela a diretriz do programa de governo que pretende apresentar aos goianos nas eleições de 2018.

No mesmo dia em que está entrevista foi concedida, o jornal O Popular destacava a divergência dos prefeitos Ernesto Roller (Formosa), Adib Elias (Catalão) e Paulo do Vale (Rio Verde) que defendem uma aliança já no primeiro turno com o pré-candidato do DEM, senador Ronaldo Caiado. O presidente estadual do MDB ressalta que tem o apoio da maioria dos prefeitos emedebistas – quase 40 – e que em todos encontros regionais recebeu o apoio da maioria absoluta dos diretórios municipais.

Na avaliação de Daniel, divergência em partido político grande é natural. “A convenção é um instrumento que serve justamente para isso, para que seja votada e escolhida a tese vencedora. A não ser que surja mais de uma pré-candidatura majoritária, e aí se faça necessário antecipar essa questão interna na busca da construção de um projeto. Hoje isso não tem sido ventilado dentro do partido. Meu nome tem sido colocado e referendado nos encontros regionais. Mas é lógico que se amanhã surgir alguém interessado em postular, o partido vai se manifestar”, argumenta.

 

 

 

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *